Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Norte VS Alentejo & as Chuvas

por Bruno Custódio, em 28.10.12

Uma célebre nortenha disse-me que no Norte olham para o Alentejo como um lugar onde não cai pinga de água e onde apenas o sol chega. Esta teoria não é tão grave como a de Sines ser uma cidade algarvia. Sines não pode ser uma cidade algarvia porque aqui não sabemos falar inglês e não vendemos cafés a 1,50€. Em relação à célebre nortenha e à chuva alentejana, eu respondi que não chovia no Alentejo. De vez em quando caem umas gotas do céu mas que não é chuva alentejana. São gotas da chuva nortenha que vêm empurradas pelos fortes ventos que se fazem sentir naquela região do país. Infelizmente esse vento não trás neve consigo.

No Alentejo temos uma política em relação às nuvens que poisam nos nossos céus: branca ou mais clara! As cinzentas estão assim proibidas de sobrevoar o Alentejo e, como são estas que têm licença de São Pedro para transportar a chuva, esta não cai nas nossas belas terras.
No entanto, na manhã de 5ª feira algo me fez pegar no celular e enviar uma sms a essa célebre nortenha. Uma forte tempestade assolava o Alentejo e não eram apenas pequenas pingas que tinham sido desviadas do Norte pelo vento. O céu estava coberto por nuvens cinzentas. O Código dos céus havia sido quebrado. Muitos alentejanos tiveram que se refugiar nas suas casas, muitos deles não sabem como agir perante a chuva, para a maioria é algo novo nas suas vidas.
Do céu chegavam as piores noticias. Um grupo de nuvens revoltadas com o Governo dos Céus organizou-se em grupo e quebraram com as fronteiras do Alentejo, ocupando os nossos céus e descarregando litros e mais litros de água sobre o solo e o povo alentejano.
São Pedro depressa convocou uma conferência de imprensa onde pediu desculpa a todos os alentejanos e prometeu identificar e castigar as nuvens que quebraram o código dos céus alentejanos. A suspensão das suas actividades profissionais é o castigo mais provável. A indisponibilidade das nuvens cinzentas pode trazer de volta o sol ao activo, o que pode trazer nova onda de calor e seca no território nacional. Para prevenir isto, São Pedro prometeu contactar as nuvens cinzentas de países do Hemisfério Sul, como o Brasil, que estão prestes a chegar ao Verão e por isso se encontram de férias. Só a boa vontade e a receptividade destas nuvens em interromper as suas férias pode impedir que Portugal atravesse outra época de seca extrema, visto que a suspensão das nuvens nunca deverá ser inferior a 18 meses. O PONL e os portugueses vão aguardar pelos desenvolvimentos desta história..
(Este post foi publicado durante a chamada Hora Morta)

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 Comentários

Sem imagem de perfil

De Jessica a 28.10.2012 às 01:43

Só tu para escreves um post destes! LOOOL
Imagem de perfil

De Bruno Custódio a 28.10.2012 às 01:52

É o tipo de coisas parvas que me vem à cabeça. E começou mesmo duma conversa com a Célebre Nortenha xD
Imagem de perfil

De Marie C. a 03.11.2012 às 15:28

CALUNIAS! nao chove no alentejo ahah :D essa chuva é um oasis!

Comentar post




Mensagens

Calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D