Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mensagens

Calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


subscrever feeds


Documentário "Jogos que a Lei Estragou" #3

por Bruno Custódio, em 18.05.15

Parte 3 - Lei das Pescas VS Jogo do Peixinho

O Produto Oficial Não Licenciado continua a explorar o mundo dos jogos afectados pelas decisões dos nossos governantes. Hoje fomos até à casa de Tobias Fernando, um assumido adepto do jogo do Peixinho e acompanhámos uma tarde de jogos, percebendo em que medida a lei das pescas influencia o seu divertimento.

 

Enquanto esperava pela chegada dos seus amigos, Tobias falou ao PONL e contou-nos como a lei das pescas influencia os jogos de uma tarde numa casa que nem tem o mar por perto.

 

Como vocês sabem, foi recentemente fixada uma quota máxima para os pescadores no que diz respeito à pesca da sardinha. Mas a lei tem outra alineas que as maioria das pessoas desconhece. A situação dos pescadores foi mais discutida na praça pública porque eles foram fazer barulho para a televisão. Os jogadores como nós estamos em silêncio, mas a verdade é que o jogo do peixinho também tem uma quota a limitar 10 peixinhos por jogador por tarde. Ao atingir essa quota, o jogador não pode jogar mais até ao dia seguinte. Quando isto acontece, ou o jogador fica excluido dos jogos ou então jogamos a outra coisa. Já pensamos em jogar ao Dominó mas o meu amigo Mário tem medo de cães e as peças do Dominó lembram-lhe Dálmatas. A quota máxima da pesca dificulta as nossas tardes de jogo porque é díficil encontrar um jogo, para além do Peixinho, que agrade a todos.

 

Esta á e triste realidade que a lei das pescas trouxe a Tobias Fernando e ao seu grupo de amigos. Tobias convida todos os políticos a jogar ao Peixinho durante uma tarde inteira e dizerem se conseguem sobreviver ao tédio com um limite de 10 peixinhos por tarde.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Documentário "Jogos que a Lei Estragou" #2

por Bruno Custódio, em 16.05.15

Parte 2 - Facturas com Contribuinte VS Monopoly

O Produto Oficial Não Licenciado continua a explorar os jogos que foram arruinados pelas decisões dos nossos governantes. Depois do Scrabble, é hora de falarmos do Monopoly e das consequências negativas e violentas que as facturas com contribuinte lhe trouxeram.

 Lara, Henrique, Sofia e Dinis estão a jogar Monopoly na casa da primeira quando o peão de Dinis pára na parcela correspondente à Avenida da Liberdade e afirma que a quer comprar. Ele é informado do valor da rua e dá o dinheiro à banca que lhe passa o cartão correspondente e você nem vai acreditar no que aconteceu a seguir:

 

Para ver o restante conteúdo meta Like e partilhe no Facebook ou então espere 30 anos e 4 meses. 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Documentário "Jogos que a Lei Estragou"

por Bruno Custódio, em 15.05.15

Parte 1 - Novo Acordo Ortográfico VS Scrabble

O Produto Oficial Não Licenciado inicia hoje uma série de posts onde vai explorar os jogos que conhecemos desde pequeninos e o impacto que as decisões dos governadores tiveram na sua jogabilidade. Hoje começamos com o Scrabble e a ameaça que o novo acordo ortográfico traz a este jogo.

 O novo acordo ortográfico apenas passou a ser obrigatório a esta semana mas já se tornou responsável por vários conflitos durante o jogo do Scrabble. Mariana Sousa e Joana Santos foram as protagonistas:

 

Nós estavamos a jogar ao Scrabble e eu estava apenas 13 pontos atrás dela. Eu joguei a palavra "objectivo" que vale 15 pontos e a Joana protestou porque agora, com o novo acordo ortográfico, a palavra já não leva a letra "c" e por isso vale apenas 12 pontos.

 

Enquanto Mariana protesta que o jogo não contempla nas suas regras a adopção do novo acordo ortográfico, Joana diz que este passou a ser obrigatório e que agora palavras com "c mudo", onde se insere "objectivo", passam a estar mal escritas e que, por isso, não devem ser aceites no jogo. O jogo acabou resolvido com uma regra que as duas inventaram no momento e que envolvia estaladas, cabelos puxados, um tabuleiro de Scrabble virado do avesso e peças espalhadas pelo chão da sala. É importante recordar que Mariana é neta de Joaquim Sousa que, há muitos anos atrás após novo acordo ortográfico, insistiu em escrever "farmácia" com "ph" e o seu adversário recusou, acusando-o de estar a desrespeitar a lingua portuguesa para conquistar mais pontos.

Por favor amigos do governo, acabem com a violência no nosso país e tragam o velho acordo ortográfico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nome de Guerra: Capitão Piaçaba

por Bruno Custódio, em 03.12.14

Hoje apareceu-me uma notícia do Jornal "O Sol" no feed do Facebook. Ela começava com "Desgostosos com o que encontraram no Iraque e na Síria, vários jovens estão a abandonar o Estado Islâmico e a regressar a casa."

E qual foi o motivo do seu desgosto?

"Isto porque em vez de lutar – como lhe tinha sido prometido – tinha que desempenhar tarefas domésticas"

Um dos jovens, detido assim que chegou ao seu país Natal, assim como aconteceu a José Sócrates, disse que "tinha sido posto de lado pelos jihadistas e que o único trabalho que fazia era limpar casas-de-banho.".

Que lição podemos retirar desta noticia? Matar, sim.. mas primeiro, antes de matar pessoas, vamos treinar nas bactérias da casa de banho. Talvez a grande surpresa destes jovens tenha sido ainda existirem casas de pé no Iraque para limpar. Hoje, na prisão, o jovem já cumpriu parte do seu sonho e ganhou um nome de guerra, é o Capitão Piaçaba. Esta aventura pode inspirar muitos produtores de videojogos que, quando criaram um jogo de guerra, irão oferecer de oferta um balde e uma esfregona.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Smells Like Christmas Spirit - Carta ao Pai Natal

por Bruno Custódio, em 29.11.14

Querido Pai Natal

Desculpa estar a mandar esta carta em Outubro, mas o Correio Azul está caro e tive de mandar em correio normal, esperando já que demore um tempinho a chegar até ti. Não te preocupes, pois não irás receber mais qualquer carta. Consegui desviar todas as cartas enviadas para ti para que te pudesses concentrar nos meus pedidos e para não teres muito trabalho na noite de dia 24. Não sou um querido?

Como tu sabes, este ano coloquei aparelho nos dentes e criei uma estação ferroviária com eles, a Estação Boca de Ferro. Gostava que tu me arranjasses uma gravação com a senhora que anuncia as chegadas às estações a anuncia a chegada à minha estação.

Enquanto lês o primeiro capitulo das minhas boas acções praticadas durante este ano, queria que pensasses numa coisa. Eu gostava de receber um daqueles chocolates do Candy Crush. Daqueles que aumentam um bocadinho quando não o eliminamos. Acredito que consigas arranjar um chocolate que aumente quando mordemos noutra coisa. Eu ia morder muitos mais legumes, acredita. Eu não sou guloso Pai Natal, mas gosto de homenagear os produtores de chocolate comendo os seus produtos. Eu não sou guloso, mas tenho mesmo muitos produtores para prestar homenagem.

Sei o que estás a pensar. Para quando o segundo capítulo das minhas boas acções? No próximo Natal. Se saísse tudo de uma vez nunca mais ias acabar de ler. Afinal de contas essas 365 páginas correspondem apenas aos primeiros 2 meses do ano. Ah, e não te esqueças que Fevereiro teve apenas 28 dias. O pior é que no próximo Natal já eu terei mais boas acções para te contar. Ser bonzinho não é fácil Pai Natal.

Para terminar, gostava de ter um despertador. Mas não é um despertador normal. Quero um que, um minuto antes da hora marcada, se desligue e fique a observar o meu ar angelical enquanto durmo. É que eu sou mesmo fofo e é uma pena despertar alguém assim.

Espero que tenhas um bom trabalho durante o mês de Dezembro e que dês bem com a minha morada. Eu prometo que desta vez combato o frio com um cachecol e uma manta e não com a lareira da chaminé acesa.

Ah, será que me podias trazer uma nova lâmpada para a minha auréola. É que a minha fundiu-se e as pessoas agora não acreditam que eu sou um anjo de pessoa.

Um abraço Pai Natal

Bruno Custódio

Autoria e outros dados (tags, etc)

PONELEIRO 2014 #17 - RICARDO SALGADO

por Bruno Custódio, em 26.11.14

Ricardo Salgado * 70 Anos * Portugal * Economista

Para aqueles que achavam que a economia portuguesa era insossa, o ano de 2014 respondeu-lhes com uma grande dose de sal e uma polémica salgada.

Ricardo Salgado, o tipo que arruinou as noites de Sábado de Monopólio da familia porque um dia ficou como o responsável pela banca e ao fim de 42 minutos todas as notas do jogo desapareceram. Ainda tentaram jogar ao Dinheiro do Mês e a outros jogos até perceber que a salvação da noite dos jogos era jogarem a algo que não envolvesse dinheiro. E precisaram de 3 Natais para perceber que não deviam enfeitar a árvore com moedas de chocolate. Curiosamente o desaparecimento dessas moedas coincidia sempre com grandes dores de barriga no pequeno Ricardo.

Hoje, em si, apenas a vergonha é pequena. Aos 70 anos e depois de ter garantido as férias do ano, está também nomeado para PONeLeiro do ano. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

PONELEIRO 2014 #10 - MANUEL BALTAZAR

por Bruno Custódio, em 16.11.14

Manuel Baltazar * 61 Anos * Portugal

Para Manuel Palito, a justiça é uma brincadeira de crianças, nomeadamente o jogo das escondidas. Durante mais de um mês, Palito andou fugido e escondido da polícia que passou várias vezes à sua beira. Foi apanhado porque voltou a casa e confessou que o fez porque julgou que já se tinha passado demasiado tempo e talvez já tivessem gritado "Arrebenta a Bolha" e ele não ter ouvido por estar demasiado bem escondido. Apercebeu-se que o jogo ainda não tinha acabado quando os policias o apanharam.

Quando acabar de cumprir a sua pena de prisão, Palito já tem convites de escolas para dar workshops sobre brincadeiras e será apresentado como especialista no jogo das escondidas e da apanhada e só não é acrescentado o jogo da Cabra Cega ao seu currículo porque a policia não gostou da ideia.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mensagens

Calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


subscrever feeds